(47) 3520-6604 cerumar@cerumar.com.brÁrea Restrita

Brinquedos piratas podem ser ameaça para as crianças

Provavelmente, brincar é a atividade mais importante na vida de uma criança. Por meio das brincadeiras, elas desenvolvem suas habilidades mentais e motoras, o corpo se exercita, e aprendem também a conviver com outras pessoas. Do ponto de vista emocional, criança que brinca fica feliz,se diverte e cresce saudável. Ganhar presente também proporciona essas emoções. No entanto, os brinquedos são responsáveis por grande parte dos acidentes que envolvem crianças.
Com a aproximação do dia 12 de outubro, data em que se comemora o Dia das Crianças, pais e mães vão às compras atrás do presente ideal para seus filhos. Muitas vezes, deixam para fazer isso na última hora, e acabam optando por brinquedos vendidos por ambulantes, sem certificação. Mas é preciso ter cuidado.
A Associação de Defesa do Consumidor (Abradac) faz um alerta sobre os brinquedos piratas, que podem colocarem risco a saúde e a segurança dos pequeninos.
A Abradac alega que os brinquedos piratas não atendem os padrões de qualidade exigidos no Brasil. Segundo o presidente da entidade, Vagner Souza, mesmo que a compra pareça vantajosa, já vimos casos em que a tinta do brinquedo era tóxica e a resistência era inadequada, e isso fez com que peças pequenas se soltassem, o que coloca em risco a saúde das crianças. A instituição recomenda que os pais exijam a nota fiscal no ato da compra, o que também garante a possibilidade de troca do produto. “A melhor maneira de atestar a qualidade do brinquedo é verificar se passou pelos controles de qualidade e se apresenta, por exemplo, selo do Inmetro. A certificação também indica a faixa etária recomendada para o brinquedo. Aqueles recomendados para crianças de cinco anos não devem ser adquiridos para presentear as mais novas, por conter peças pequenas que podem ser mal utilizadas. No entanto, ainda que o brinquedo seja perfeito, se for inadequado à idade, a criança poderá sofrer danos”, ressaltou Souza. Para quem vai às compras nesses dias que antecedem a data comemorativa, é importante ficar atento a algumas sugestões: observe as instruções dos brinquedos, verifique se são claras, objetivas e contém ilustrações para facilitar o entendimento; produtos importados devem trazer as mesmas informações exigidas para os nacionais,em português, bem como as marcas do Inmetro e do organismo de certificação; quando comprar para seu filho bicicletas, patins, patinetes e skates, não esqueça de comprar equipamentos de segurança como capacete, joelheira, cotoveleiras, luvas e buzinas; risque da lista de brinquedos todos aqueles com pontas e bordas afiadas, que produzem sons altos ou que tenham projéteis, como dardos e flechas; vale ressaltar que os produtos comercializados por ambulantes geralmente não atendem os padrões de qualidade e segurança exigidos.
Geralmente, os acidentes mais graves acontecem quando a criança está sobre rodas – bicicleta, patins, patinete, skate, que é quando se obtêm mais velocidade e a queda possui maior impacto. Meninos e meninas andam, correm, brincam, caem , é natural.
No entanto, a supervisão constante é a melhor medida para prevenir problemas graves. Por isso, é importante ter esse cuidado no momento em que se realiza a compra de qualquer tipo de brinquedo. É responsabilidade dos adultos manter a casa segura, instalar grades nas janelas, fixar eletrodomésticos e televisores com apoio, para evitar que caiam sobre alguém, instalar piso antiderrapante, sem tapete, e corrimão nas escadas, entre outras medidas preventivas. O melhor mesmo é brincar ao ar livre, na grama ou areia, que em casos de queda oferecem menor impacto.
O trauma é uma das principais causas de morte entre jovens e crianças, e um dos maiores problemas de saúde mundial. Quando há sobrevida, na maioria dos casos, as sequelas são permanentes. Portanto, todo cuidado é pouco. A criança necessita da proteção dos pais para crescer saudável e feliz.
Dicas – Teste se o brinquedo e suas peças são muito pequenas para quem tem idade até 3 anos. Basta colocá-lo sem um tubinho usado pelos antigos filmes de máquina fotográfica, que possui diâmetro aproximado ao da garganta dos pequenos.Se o objeto couber, descarte-o, porque oferece chances de acidente. – Inspecione os brinquedos regularmente à procura de danos e potenciais riscos, como pontas afiadas e arestas. Caso haja problemas, conserte-os imediatamente ou mantenha os produtos fora do alcance da criança.
-As baterias e pilhas contêm conteúdo corrosivo e podem causar sérios danos ao tubo digestivo (quando ingeridas) ou sufocação (quando aspiradas). Portanto, brinquedos que necessitam delas são destinados para maiores de 8 anos.

Brasília, 30 de setembro de 2010
Tribuna do Brasil/DF
Propriedade Intelectual | Marcas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


5 × = vinte