(47) 3520-6604 cerumar@cerumar.com.brÁrea Restrita

Capital Intelectual

“Se a organização colocar as pessoas em primeiro lugar, elas colocarão o cliente em primeiro lugar “. Claus Möller

A origem do termo capital intelectual vem da propriedade intelectual. Ele sintetiza os conhecimentos da organização, agrupados e legalmente protegidos. É um conjunto de benefícios intangíveis que agregam ou agregarão valor às organizações.

Bem verdade é que assim como os animais, as empresas podem ser vistas como seres vivos. Imagine a planta de uma complexa indústria, sem um funcionário, em um cinzento e frio domingo. Este é um conjunto sem vida, sem movimento, praticamente “morto”. Da mesma sorte, do outro lado, durante um frenético último dia do mês, todos conhecem o ritmo desta mesma indústria: o comercial “correndo” para vender o volume projetado, o industrial produzindo tudo o que pode e o que não pode, o administrativo fazendo hora extra para que nenhuma nota fiscal seja deixada para traz, a distribuição com aquela fila interminável de carretas para dar vazão à demanda … esse é um ser vivo, ou melhor, uma organização viva, que da prazer em ver e participar !!!

Justamente essa parte viva, ou seja, os ativos humanos compreendem os benefícios que o individuo pode proporcionar para as organizações por meio da sua expertise, conhecimentos adquiridos e desenvolvidos, criatividade, know-how, a habilidade e o tato na condução e resolução dos problemas gerados por essa atividade, tudo visto de forma coletiva e extremamente dinâmica.

Face ao exposto, percebe-se que o capital intelectual, apesar de interdependente, supera em muito o econômico, pois sobre o intelectual não há posse e sim somente o direito, diferentemente do econômico. Dado a possibilidade de os funcionários deixarem à organização levando todo o conhecimento adquirido e toda informação captada, estes transformados através de nossas habilidades tornam-se diferencial competitivo, capaz de transformar produtos e serviços em lucro.

Complementando a frase inicial, as organizações para poderem competir e enfrentar os desafios de um mercado cada vez mais exigente e competitivo, as empresas têm que investir em recursos humanos. Como diz Peter Drucker (1996), “os meios de produção, a base tradicional do capitalismo, esta, agora, nas cabeças e mãos dos colaboradores.” Estes sim são as organizações.

A marca, o know-how da organização, a carteira de clientes, licenças, capital intelectual, entre outros, integram pequenas unidades de um todo maior, o qual é conhecido por ativo intangível.

Octavio Ormerod Jr.
Gerente de Negócios do Escritório Machado & Associados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ cinco = 10