(47) 3520-6604 cerumar@cerumar.com.brÁrea Restrita

Elaborada pelo IBGE, Pintec 2014 tem contribuições do INPI

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no dia 9 de dezembro a Pesquisa de Inovação (Pintec) 2014, cujas principais conclusões são que a taxa de inovação no Brasil se manteve estável e o apoio governamental aumentou no período de 2012 a 2014. O INPI contribuiu para a pesquisa com o fornecimento de cadastro de depositantes de ativos de propriedade industrial. Desde 2011, a Assessoria de Assuntos Econômicos do Instituto mantém atividades de colaboração com o IBGE.

– O objetivo é estreitar laços e inserir o INPI de forma orgânica no Sistema Estatístico Nacional, haja vista ser o INPI gerador de dados primários de grande interesse geral e, de forma mais específica, para a Pintec –  explica o especialista em PI Sergio Paulino, que apresentou, juntamente com o analista Felipe Veiga Lopes, a metodologia usada pelo INPI em seus dados estatísticos.

A apresentação, que teve a colaboração da Academia do INPI, foi realizada na 3ª Conferência Nacional de Produtores e Usuários de Informações Estatísticas, Geográficas e Ambientais (Infoplan), na qual foi lançada a Pintec, no Rio de Janeiro. A coordenadora-geral de Disseminação para Inovação, Aluizia Cadori, participou do evento.

O INPI mantém um acordo com o IBGE para o intercâmbio de informações e de expertise para o aperfeiçoamento de dados estatísticos.  

Resultados 

De acordo com a Pintec, no período estudado, 36,0% das 132.529 empresas brasileiras com 10 ou mais trabalhadores fizeram algum tipo de inovação em produtos ou processos, taxa próxima da apresentada no triênio anterior (35,7%). Além disso, o percentual de empresas inovadoras beneficiadas com algum incentivo do governo cresceu de 34,2% (2009 a 2011) para 40% (2012 a 2014). Entre esses programas de incentivo está o de compras públicas de produtos inovadores, item pela primeira vez destacado no questionário, que incentivou 2% das empresas inovadoras.

A Pintec mostra ainda que, em 2014, as empresas investiram R$ 81,5 bilhões em atividades inovativas, representando 2,54% da receita líquida total de vendas. Na indústria, essa relação foi de 2,12%, menor patamar histórico já registrado pela pesquisa. Do total de gastos feitos pelas empresas inovadoras, R$ 24,7 bilhões foram para atividades internas de pesquisa e desenvolvimento (P&D), atingindo 0,77% da receita líquida do ano.

Entre as novidades da Pintec 2014, está a análise sobre o quantitativo de mulheres atuando como pesquisadoras nas atividades internas de P&D nas empresas. O índice foi de 20,85% e a atividade que registrou a maior participação foi a de fabricação de produtos farmoquímicos (75,3%).

Acesse a Pintec na íntegra.

Veja as estatísticas do INPI. 

(Com informações do IBGE)

Fonte: http://www.inpi.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ 7 = onze